Falando em silêncio

Não era muito fã de silêncio. Cada vez que o escutava era tomada pela urgente necessidade de preenchê-lo. Tantas vezes, encheu o silêncio com palavras vazias. Falava, falava e falava, talvez por medo de escutar a cabeça ao deixar de escutar a voz. Começou a falar cedo e parecia que não ia parar nunca mais. Dizem que foi um bebê falante ainda que ninguém saiba … Continuar lendo Falando em silêncio

Agir com o coração

Eu fui uma criança medrosa. Nunca quis dormir na casa de nenhuma amiga, só dormia na casa dos meus tios. Tinha pavor de gatos e cachorros. Era ver e sair correndo. Na verdade, não simpatizava com qualquer animal mais assustador que tartarugas, borboletas e peixinhos.  Brincadeiras que envolvessem riscos não eram meu forte. Sempre, antes de ir a algum lugar com minha mãe perguntava se … Continuar lendo Agir com o coração

365 dias de Irlanda

Um ano atrás, no meio da madrugada, começo a tirar coisas da minha mala. Tinha me recusado a fazer isso o dia todo, apesar de saber que a mala pesava mais do que deveria. Entre lágrimas, pensava que as coisas que deixaria ali não fariam mais falta do que as pessoas que deixaria para trás. Fechei a mala. Na correria, esqueci o lanche que minha … Continuar lendo 365 dias de Irlanda