Um mundo chamado viagem

Perto da rodoviária de Belo Horizonte tem um viaduto. Quando criança, costumava passar por ali ao viajar de ônibus para o Espírito Santo. Amava entrar naquele lugar escuro e cheio de luzes. Atravessar o viaduto era como atravessar um portal mágico que ia da realidade ao mundo da fantasia, onde tudo era possível. Meu encantamento ia além das luzes no meio da escuridão. Depois do … Continuar lendo Um mundo chamado viagem